NOTÍCIAS

Revista Crescer – Mãe revela que mudou o nome do filho aos 6 meses: “Não combinava”
13 DE OUTUBRO DE 2021


“Eu apenas senti que seu nome não combinava”, admite. No entanto, ela não esperava receber tantas críticas pela atitude. Entenda

Uma mãe resolveu mudar o nome de seu bebê quando ele tinha seis meses. Ela só não imaginava que receberia tantas críticas da família. Em um post no Mumsnet, um fórum online, ela disse que se sentiu incomodada com a reação dos parentes e amigos. “Mudei o nome do meu bebê de Ralph para Huxley quando ele tinha seis meses. Eu apenas senti que seu nome não combinava. Fiquei bastante surpresa com a reação que recebi da família e dos amigos. Alguém mais fez isso ou está pensando em fazer isso?”, perguntou ela.

O relato da mulher viralizou e foi repercutido pelo tabloide britânico The Sun. “Eu só acho que se você não tem certeza sobre o nome do seu filho, você deveria fazer algo a respeito”, disse a mãe, identificada apenas como Lenac. Muitas pessoas comentaram sobre a decisão. “Eu ficaria muito surpreso se alguém fizesse isso, para ser honesto. Mas caso não parecia certo, então acho que você fez a coisa certa. Deve ser difícil para as pessoas se acostumarem”, disse um. Outro disse: “Eu conheço três pessoas que pais fizeram isso”.

Alguns usuários quiseram saber o que o marido da mulher achou da mudança: “Seu marido também queria mudar, qual foi a reação de sua família? O que a certidão de nascimento diz agora?”. Lenac respondeu da seguinte maneira: “No começo, meu marido achou que eu estava louca, mas quando percebeu que eu não conseguia pronunciar o nome dele, foi muito compreensivo”.

A mulher explicou ainda que, embora seus sogros tivessem sido céticos no início, eles agora estão aceitando o novo nome. “Agora, seis meses depois, temos um bebê com o nome que nós amamos e as reclamações dos meus sogros acabaram”, escreveu. Quanto à certidão de nascimento, ela disse que antes de um ano de idade é possível obter o documento corrigido.

No Brasil, é possível alterar um nome?

De acordo com Andreia Gagliardi, registradora civil e diretora da Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo (Arpen-SP), infelizmente, só é possível mudar um nome judicialmente. “Uma vez feito o registro, não é possível alterar diretamente no cartório, apenas judicialmente, através da contratação de um advogado ou pela Defensoria Pública — pedindo uma retificação judicial”, explica. “O cartório só pode fazer um procedimento de correção quando houver um erro de grafia — por exemplo, se o cartório errar ao acrescentar uma letra. “Apesar de o cartório não ser obrigado a fazer, é uma prática comum. Assim como incluir um sobrenome. Caso o pai não registre a criança com o nome da mãe, ela tem o direito de exigir a inclusão diretamente no cartório de registro”, afirma.

Fonte: Revista Crescer

Outras Notícias

Anoreg RS

“Inexiste, praticamente, um ato da vida civil que não passe por um serviço notarial e registral”
18 de outubro de 2021

Deputado Elizandro Sabino concedeu entrevista exclusiva à Anoreg/RS para falar sobre a sanção do Projeto de Lei...


Anoreg RS

TRF1 – É válida notificação extrajudicial expedida por cartório de outra comarca por via postal e entregue no endereço do devedor com AR
18 de outubro de 2021

A 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1), por unanimidade, negou provimento à apelação e...


Anoreg RS

Senado – Projeto permite que cônjuges sejam sócios, independentemente do regime civil de bens
18 de outubro de 2021

Cônjuges casados sob regime de comunhão universal de bens ou de separação obrigatória não podem ser sócios em...


Anoreg RS

Pré-venda com desconto: Qualificação Registral Imobiliária à luz da Crítica Hermenêutica do Direito – Equanimidade e segurança jurídica no registro de imóveis
18 de outubro de 2021

Adquira a obra de autoria de Jéverson Luís Bottega em pré-venda com desconto.


Anoreg RS

IRTDPJBRASIL – Protocolo de intenções firmado entre o IRTDPJBrasil e o INSS
18 de outubro de 2021

Os serviços decorrentes do presente Protocolo serão prestados em regime de cooperação mútua, não cabendo aos...


Anoreg RS

Escola IRTDPJBrasil lança concurso de artigos inéditos sobre Registro de Títulos e Documentos e de Pessoas Jurídicas
18 de outubro de 2021

A iniciativa é a Escola IRTDPJBrasil, sob a coordenação da professora Vanuza C. Arruda, oficial de RTDPJ em Ouro...


Anoreg RS

Jornal Contábil – União estável: tenho algum direito no caso de separação?
18 de outubro de 2021

Descubra quais os direitos e todas as informações sobre esse tipo de relacionamento.


Anoreg RS

Jornal Contábil – Casamento e União Estável: saiba no que consiste cada forma de união
18 de outubro de 2021

Casamentos e uniões estáveis garantem uma série de direitos para os companheiros, por isso, é uma decisão...


Anoreg RS

Consultor Jurídico – Regularização do direito de laje reduziria influência de milícias, diz professora
18 de outubro de 2021

O direito real de laje foi instituído no Código Civil em 2016.


Anoreg RS

Consultor Jurídico – Artigo – Certidão negativa de débitos fiscais não pode ser exigida para lavrar escritura
18 de outubro de 2021

Uma escritura pública, então, passa a ser nada mais do que um instrumento comprobatório da vontade das partes.